Wilson Sons está presente na Abertura Oficial da Colheita do Arroz


TEXTO ENVIADO POR MARTHA BECKER ASSESSORIA

Patrocinadora do prêmio Pá do Arroz, empresa tem um dos principais terminais que movimentam o grão do Rio Grande do Sul para dentro e fora do país através do Tecon Rio Grande

Rio Grande, fevereiro de 2020: A Wilson Sons está participando da 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas, evento promovido pela Federarroz (Federação das Associações de Arrozeiros do RS) que acontece entre 9 e 11 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão/RS. A empresa patrocina o prêmio Pá do Arroz, marcado para o dia 10, às 18h30, que reconhece profissionais e instituições que tiveram papel relevante para o desenvolvimento da atividade orizícola gaúcha.

Maior produtor nacional de arroz, com 70% da produção do País, o Rio Grande do Sul é o maior embarcador do produto para o restante do Brasil via cabotagem (movimentação de cargas entre portos do mesmo país) e também o seu maior exportador, com 90% (Comex Stat). O arroz levado via Tecon Rio Grande pela costa brasileira representa mais da metade de toda a operação de cabotagem do terminal. Igualmente, através do terminal foram enviados a outros países, em 2020, um volume recorde de mais de 10 mil containers do grão para destinos como Peru, Estados Unidos, México, Venezuela, Guatemala, Cabo Verde, África do Sul e Angola.

A safra brasileira de arroz no ano passado atingiu 11 milhões de toneladas, o que representa crescimento de produtividade e redução de área plantada em comparação ao ciclo anterior. No mercado global, o arroz movimentou no último ano mais de US$ 18 bilhões, superando 27 milhões de toneladas. O Brasil é o 11º principal exportador mundial de arroz (UN Comtrade).

No que se refere a fertilizantes, importante aditivo agrícola para a produção de arroz, o Rio Grande do Sul importou US$ 1,3 bilhão em 2020, superando as 5 milhões de toneladas do ano anterior. Maior importador de fertilizantes do mundo (UN Comtrade), o Brasil tem o Rio Grande do Sul como o segundo neste quesito entre os estados brasileiros, atrás apenas do Mato Grosso.

O terminal de contêineres do Rio Grande tem se mostrado uma alternativa valiosa para produtores gaúchos, com a iniciativa de alavancar o transporte em containers de cargas a granel para outros estados e países e dispondo de soluções para importação de fertilizantes. O carregamento fracionado e os embarques semanais promovidos pelo Tecon Rio Grande são um exemplo de serviços que trazem agilidade para o mercado. O terminal ainda oferece diferentes formas de desova: entrega de big bag, carga a granel e descarregamento a granel nas instalações do cliente.

“O arroz, cultivo de orgulho para os gaúchos, tem alcançado novos destinos no Brasil e no mundo através do Tecon Rio Grande. Trata-se de um mercado sempre em desenvolvimento e em grande expansão para o terminal, que leva o grão em containers para diversos países. Os volumes fracionados do grão embarcados em containers permitem maior qualidade na entrega, menor risco no transporte e fácil distribuição”, comenta Paulo Bertinetti, Diretor-Presidente do Tecon Rio Grande. “Além da exportação e importação, a cabotagem, operação que leva a carga gaúcha para demais estados do Brasil, também se mostra promissora para os produtores”, complementa.

Considerado o maior evento orizícola do continente, a Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas reúne produtores de diversas regiões do país, engenheiros agrônomos e técnicos, agentes políticos e as principais instituições de pesquisa e ensino do setor, além de empresas de tecnologia agrícola do mundo. Na última edição, o evento contou com 7,5 mil visitantes, 90% produtores de arroz ou soja, e 120 expositores.

*As informações enviadas por empresas e outras assessorias de comunicação são de responsabilidade das mesmas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *